Avançar para o conteúdo principal

00 Seeds

00 Seeds
Medical Strains

Excesso de calor e falta de humidade?



Muitos dos auto cultivadores de interior não se podem dar ao luxo de parar no verão, os armários de cultivo que muitas vezes albergam menos de seis plantas não permitem que se abasteçam por muito mais de 3 meses.

Por isso e para evitar comprar erva de incerta qualidade e a preços altos, têm que fazer cultivos contínuos, porém no verão as palavras excesso de calor e falta de humidade costumam ser frequentes.

Para evitar esses dois problemas, pode recorrer ao cooltube que é um dispositivo para resfriar o ar quente que sai da lâmpada diretamente pela extração.

Dentro dos Cooltube's encontra os modelos mais acessíveis e os mais caros, mas a lógica é a mesma, puxar o ar quente diretamente através da extração, ou seja, o próprio refletor tem um vidro que envolve a lâmpada e fica ligado por um orifício ao extrator que em constante funcionamento consegue reduzir uns graus.
 


 Quando a temperatura se eleva, o grau de humidade cai, e para plantas em vegetativo é mau, significa que elas vão sofrer um stress que pode resultar em carências, redução do crescimento e plantas mais fracas.

Para ajudar nesse problema existe o humidificador, que para armários pequenos os de membrana são perfeitos, eles usam uma membrana que "parte" as gotas em milhões de micro gotas formando uma nuvem de vapor que humedece todo o armário.
 


 Para quem acha que apenas borrifar as plantas resolve o problema, está enganado, porque elas numa determinada temperatura alta e humidade baixa, entram num modo onde cerram os orifícios por onde absorvem a água que cai nas folhas.

Se optar por este último tem que remover-las para uma sala onde a humidade ambienta seja maior (Ex: WC) e pulverizar deixando um par de horas.

Imagens: Urbicult e THgrow

Comentários

Vaponic

Mensagens populares deste blogue

Guia Cultivo Automáticas

Vamos falar um pouco sobre automáticas.
Auto-Flower, como o nome indica, a floração acontece automaticamente, sem necessitar de reduzir o número de horas de luz.
Quando elas apreceram pela primeira vez, ninguém as achava boas, e na verdade não eram grande coisa, mas tinham algo rico nos seus genes, porém eram muito baixas e pouco produtivas.
Os seus genes não davam para esquecer o assunto, e então, começou uma nova revolução verde, começaram os trabalhos de hibridação, testes, cruzes infinítos etc.
A medida que o tempo passou, e as automáticas foram parar ás mãos de cultivadores que sabem o que fazem, começou a segunda parte da revolução automática, com bons resultádos, e com um pouco de bom marketing as automáticas passaram de plantas sem interesse, a top de vendas.


Como não necessitam de redução do horário de luz, são mais resistentes a temperaturas frias, e estam prontas num tempo record, tornaram-se as plantas perfeitas para os cultivadores inexperientes.
Fáceis de alimentar, na …

Como eliminar o THC do seu organismo

Este é um tema que pode ainda prejudicar muita gente, e acima de tudo é a hipocrisia a reinar, se o seu patrão mandar fazer uma análise e acusar nicotina substância que mata todos os anos sem precedentes, e até álcool se tiver dentro dos padrões não lhe acontece nada, porém se acusar THC a história é outra.

Tudo o que consumimos fica "preso" ao nosso organismo, e o THC não é exceção, ele sai de maneira natural mas precisa de um limite de tempo, já que se agarra às matérias gordas.

Ele permanece uns sete dias no nosso organismo, mas ao fim desses sete dias ainda se podem encontrar uns cinquenta por cento.

Para o eliminar deixamos algumas técnicas abaixo:

Aumente a ingestão de líquidos, água ou por exemplo chá verde que é um desintoxicante natural podem ajudar a que os níveis baixem e possam ser considerados negativos. As bebidas energéticas pode confundir o teste ao adicionar um monte de novas substâncias, porém este tipo de bebidas não é muito saudável.

Durante o dia  prévi…

Obama fala sobre a Canábis

Numa Entrevistao Ex presidente Americano Obama falou sobre a Canábis, dizendo que acima de tudo apoia a ideia de desencorajar qualquer abuso de substâncias.

Porém ele diz ainda que pensa que este tema é um problema de saúde pública, e que se devia tratar como o tabaco ou o álcool, regulando para se ter um melhor controlo da situação.

O Ex presidente fala ainda sobre o trabalho da DEA dizendo que são eles que fazem as leis sobre drogas e que nem sempre vão estar na vanguarda das questões.

Agora que mais estados têm vindo a aclarar melhor este tema, legalizando inclusive o tema do consumo recreativo, justifica-se que se converse mais que nunca sobre o tema, o que falhou, o que deve ser feito, e vozes como a do Ex presidente são essenciais para se perceber qual é o caminho.