Avançar para o conteúdo principal

00 Seeds

00 Seeds
Medical Strains

Cannabis VS Alzheimer



Durante esta cruzada pela busca de informação sobre esta Planta não temos dúvida de várias coisas até à data, mas uma delas é a mentira assombrosa que nos fizeram acreditar, e se nos dizem que a "erva é vinho é porque realmente ela é água".

Diziam com toda a certeza que ela desenvolvia doenças mentais, mas a ciência descobriu que a mesma é neuroprotetora.

Então, faz sentido que qualquer doença que passe pelo nosso cérebro possa ser beneficiada por esta Planta, e as pesquisas atuais voltam-se para uma doença que é completamente assustadora, o Alzheimer.

Algumas pesquisas sugerem que a Cannabis pode ajudar não só a prevenir esta doença, como ajudar a quem já a tem.

Definição da Doença:

"A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência. Não existe cura para a doença, a qual se agrava progressivamente até levar à morte. Foi descrita pela primeira vez em 1906 pelo psiquiatra e neuropatologista alemão Alois Alzheimer, de quem recebeu o nome.[1] A doença é geralmente diagnosticada em pessoas com idade superior a 65 anos,[2] embora possa ocorrer mais cedo. Em 2006, existiam no mundo 26,6 milhões de pessoas com Alzheimer e em 2050 prevê-se que afete 1 em cada 85 pessoas à escala mundial.[3] A doença afeta 1% dos idosos entre os 65 e 70 anos, mas a prevalência aumenta exponencialmente com a idade, sendo de 6% aos 70, 30% aos 80 anos e mais de 60% depois dos 90 anos.[4]


Embora a doença de Alzheimer se manifeste de forma diferente em cada pessoa, existem diversos sintomas em comum.[5] Os primeiros sintomas são geralmente confundidos com sinais relacionados com a idade ou manifestações de stresse.[6] Nos primeiros estágios, o sintoma mais comum é a dificuldade em recordar eventos recentes, o que se denomina perda de memória a curto prazo. Quando se suspeita de Alzheimer, o diagnóstico é geralmente confirmado com exames que avaliam o comportamento e a capacidade de raciocínio da pessoa, os quais podem ser complementados por um exame cerebral.[7] No entanto, só é possível determinar um diagnóstico definitivo através de um exame ao tecido cerebral. À medida que a doença evolui, o quadro de sintomas pode incluir confusão, irritabilidade, alterações de humor, comportamento agressivo, dificuldades com a linguagem e perda de memória a longo prazo. Em grande parte dos casos, a pessoa com Alzheimer afasta-se gradualmente da família e da sociedade.[6] [8] Gradualmente, o corpo vai perdendo as funções corporais normais, o que acaba por levar à morte.[9] Uma vez que a doença se manifesta de forma diferente em cada pessoa, é difícil prever como irá afetar determinada pessoa. Antes de se manifestar por completo, a doença evolui ao longo de um período de tempo desconhecido e variável, podendo progredir ao longo de anos sem ser diagnosticada. Em média, a esperança de vida após o diagnóstico é de cerca de sete anos.[10] Pouco mais de 3% das pessoas vive mais de 14 anos após o diagnóstico.[11]

A doença de Alzheimer é classificada como transtorno neurodegenerativo. As causas e progressão da doença ainda não são completamente compreendidas, embora se saiba que estão associadas às placas senis e aos novelos neurofibrilares no cérebro.[12] Os tratamentos atuais destinam-se apenas aos sintomas de Alzheimer, não existindo tratamentos para parar ou regredir a progressão da doença. Até 2012, tinham sido realizados mais de mil ensaios clínicos a vários componentes da doença.[13] Como forma de atrasar o desenvolvimento de sintomas cognitivos em idosos saudáveis, tem sido sugerida a realização de exercício físico e mental e uma dieta equilibrada, embora não existam evidências conclusivas em relação a eventuais benefícios.[14] Uma vez que a doença de Alzheimer não tem cura e é degenerativa, a pessoa afetada torna-se gradualmente dependente da assistência de outros. Em muitos casos, é o cônjuge ou um familiar próximo quem assume o papel de principal cuidador.[15] A doença tem um impacto significativo para os cuidadores, a nível social, psicológico, físico e económico.[16] [17] [18] Em países desenvolvidos, Alzheimer é uma das doenças com maiores custos sociais."

Se realmente o THC em combinação com os restantes Cannabinóides for útil nesta doença, representa um avanço incrível, e o melhor é que a solução passa apenas pelo seu quintal, pela sua varanda ou pelo seu indoor.

Para que se possa realizar mais testes, é muito importante que todos os cidadãos percebam que esta única Planta tem mudado radicalmente muitas vidas, desde crianças, adultos e idosos, disso já não há dúvidas, e basta uma pesquisa pela internet para se aperceber disso facilmente.

Não podemos mais deixar esta violação dos direitos humanos seguir em frente, e todos, desde os que consomem ou não devem realmente perceber a dimensão do problema.

Definição de Alzheimer e imagem : Wikipédia

Comentários

Vaponic

Mensagens populares deste blogue

Guia Cultivo Automáticas

Vamos falar um pouco sobre automáticas.
Auto-Flower, como o nome indica, a floração acontece automaticamente, sem necessitar de reduzir o número de horas de luz.
Quando elas apreceram pela primeira vez, ninguém as achava boas, e na verdade não eram grande coisa, mas tinham algo rico nos seus genes, porém eram muito baixas e pouco produtivas.
Os seus genes não davam para esquecer o assunto, e então, começou uma nova revolução verde, começaram os trabalhos de hibridação, testes, cruzes infinítos etc.
A medida que o tempo passou, e as automáticas foram parar ás mãos de cultivadores que sabem o que fazem, começou a segunda parte da revolução automática, com bons resultádos, e com um pouco de bom marketing as automáticas passaram de plantas sem interesse, a top de vendas.


Como não necessitam de redução do horário de luz, são mais resistentes a temperaturas frias, e estam prontas num tempo record, tornaram-se as plantas perfeitas para os cultivadores inexperientes.
Fáceis de alimentar, na …

Como eliminar o THC do seu organismo

Este é um tema que pode ainda prejudicar muita gente, e acima de tudo é a hipocrisia a reinar, se o seu patrão mandar fazer uma análise e acusar nicotina substância que mata todos os anos sem precedentes, e até álcool se tiver dentro dos padrões não lhe acontece nada, porém se acusar THC a história é outra.

Tudo o que consumimos fica "preso" ao nosso organismo, e o THC não é exceção, ele sai de maneira natural mas precisa de um limite de tempo, já que se agarra às matérias gordas.

Ele permanece uns sete dias no nosso organismo, mas ao fim desses sete dias ainda se podem encontrar uns cinquenta por cento.

Para o eliminar deixamos algumas técnicas abaixo:

Aumente a ingestão de líquidos, água ou por exemplo chá verde que é um desintoxicante natural podem ajudar a que os níveis baixem e possam ser considerados negativos. As bebidas energéticas pode confundir o teste ao adicionar um monte de novas substâncias, porém este tipo de bebidas não é muito saudável.

Durante o dia  prévi…

Obama fala sobre a Canábis

Numa Entrevistao Ex presidente Americano Obama falou sobre a Canábis, dizendo que acima de tudo apoia a ideia de desencorajar qualquer abuso de substâncias.

Porém ele diz ainda que pensa que este tema é um problema de saúde pública, e que se devia tratar como o tabaco ou o álcool, regulando para se ter um melhor controlo da situação.

O Ex presidente fala ainda sobre o trabalho da DEA dizendo que são eles que fazem as leis sobre drogas e que nem sempre vão estar na vanguarda das questões.

Agora que mais estados têm vindo a aclarar melhor este tema, legalizando inclusive o tema do consumo recreativo, justifica-se que se converse mais que nunca sobre o tema, o que falhou, o que deve ser feito, e vozes como a do Ex presidente são essenciais para se perceber qual é o caminho.